Medições de peróxido de hidrogênio vaporizado

Medição, monitoramento e controle de biodescontaminação de H2O2

O peróxido de hidrogênio é uma maneira ecologicamente correta de realizar a biodescontaminação em isoladores, quartos de hospitais, escotilhas de transferência e outras aplicações. Os níveis de concentração de H2O2 vaporizado são medidos durante a biodescontaminação para garantir que as condições do processo foram alcançadas. O sensor exclusivo da Vaisala para medir peróxido de hidrogênio vaporizado PEROXCAP® garante resultados confiáveis e consistentes.

Sala de cirurgia em um hospital

Medição de H2O2: saturação relativa

A tecnologia do sensor PEROXCAP® usa dois sensores HUMICAP®: um é o sensor padrão HUMICAP, e o outro inclui uma camada catalítica que impede que as moléculas de H2O2 entrem na membrana do sensor e identifica apenas a parte de vapor de água da mistura de ar. A sonda HPP272 tem uma sonda de temperatura RTD adicional para monitorar a temperatura de processo com umidade (a umidade relativa e a saturação relativa). As medições de ponto de orvalho e pressão de vapor são parâmetros possíveis e geralmente críticos na biodescontaminação. A opção de sonda HPP271 mede H2O2 ppm por volume.

Farmacêutica - Área de aplicação para medição de H2O2

O sensor HUMICAP sem a camada catalítica identifica a mistura do ar com vapor de peróxido de hidrogênio e vapor de água. A diferença calculada entre as medições inclui a concentração de vapor do H2O2 e a saturação relativa. Saturação relativa indica tanto o peróxido de hidrogênio vaporizado quanto o vapor de água no ar. Durante os processos de biodescontaminação, sempre há vapor de água presente, além de vapor de peróxido de hidrogênio. Para controlar a condensação, você precisa conhecer a umidade combinada do vapor de água e de peróxido de hidrogênio. A saturação relativa é o único parâmetro que mede essa mistura de vapor combinado. 

Descrição da tecnologia de sensor Peroxcap da Vaisala

Benefícios do PEROXCAP®

  • Sensores de polímero capacitivo de camada fina exclusivos para medição consistente
  • Estável até mesmo em condições de biodescontaminação de alta umidade
  • Várias medições com um único dispositivo
  • Calibração no local ou calibração rastreável de fábrica

Assista ao vídeo

PEROXCAP série HPP270 da Vaisala para validação da biodescontaminação de H2O2

Excelência de medição em biodescontaminação

Para manter a precisão em diversos processos de biodescontaminação, o sensor PEROXCAP tem dois recursos internos: aquecimento contínuo do elemento sensor e funções de purga (intervalos rápidos de aquecimento). O aquecimento impede a condensação no sensor e a função de purga limpa a membrana do sensor contra potenciais contaminantes. A tecnologia de medição inteligente das sondas da série HPP270 ajuda a manter a precisão da medição entre intervalos de calibração, mesmo em descontaminações desafiadores e com alta umidade.   

Aplicações típicas

  • Isoladores, cRABS
    Desenvolvimento e fabricação farmacêutica, enchimento asséptico, teste de esterilidade, liofilizadores, composto farmacêutico, bancos de sangue e tecido.
  • Escotilhas de transferência e câmaras
    Hospitais, fabricação farmacêutica, salas limpas, testes em animais, defesa, bancos de sangue e tecido, composto farmacêutico.
  • Geradores de vapor
    Salas limpas, assistência médica, testes em animais (BPL), fornecedores de serviço de biodescontaminação, HVAC, assistência ambulatória, defesa e aviação, agropecuária (criação de animais), construção.
  • Incubadoras
    Farmacêutica/BPL, aplicações de BPC, bancos de sangue e tecido, pesquisas científicas.
  • Linhas de produção
    Usinas de processamento, linhas de enchimento, máquinas de ordenha.

Produtos relacionados

Assista ao vídeo

How to calibrate the HPP270 series probes

Fácil Calibração

Na biodescontaminação, pode ser difícil alcançar condições estáveis.  A calibração no local para %RH e %RS é fácil para as sondas da série HPP270 da Vaisala com qualquer câmara de umidade ou com o kit de calibração HMK15 da Vaisala. A calibração no local, com base apenas em umidade, melhora o desempenho de medição do H2O2. Um sensor HPP recém-calibrado também pode ser usado como dispositivo de referência durante a calibração no local, se houver condições estáveis de H2O2. Para melhor precisão de medição, a calibração rastreável de fábrica está disponível no Centro de serviço da Vaisala e inclui calibração de medições de umidade e de H2O2.

Medição de H2O2 de depósito farmacêutico

As sondas podem ser usadas com os transmissores Indigo opcionais da Vaisala ou como sondas independentes. Os transmissores Indigo oferecem uma interface de usuário fácil e que pode ser configurada de acordo com os requisitos do processo. O Indigo vem com uma conexão plug-and-play, visor LCD em cores (versão opcional sem visor para o modelo analógico), e invólucro IP65. Para simples configuração, calibração e ajuste da sonda, ela pode ser conectada ao software Insight PC da Vaisala.

Mais leituras sobre biodescontaminação de peróxido de hidrogênio vaporizado

O PEROXCAP® HPP272 da Vaisala é uma sonda de medição inteligente com saída digital e analógica. A sonda foi desenvolvida para fabricantes, provedores de serviço e usuários finais que fazem H2O2 vaporizado para processos de biodescontaminação. Além do H2O2, a sonda também mede a temperatura e a umidade referentes à saturação relativa e umidade relativa, e pode ser usada tanto para monitorar quanto para controlar.

Peróxido de hidrogênio vaporizado (H2O2) x Óxido de etileno vaporizado (EtO)

Durante visitas ao local do cliente, vemos tendências do setor em biodescontaminação e esterilização. Muitos de nossos clientes e fabricantes de equipamentos originais (OEM) preveem um aumento no uso de peróxido de hidrogênio vaporizado, em vez de óxido de etileno. Para entender essa tendência, vamos comparar o peróxido de hidrogênio vaporizado com o óxido de etileno para definir as aplicações que cada um atende melhor.

Suas perguntas sobre biodescontaminação respondidas

Durante nossos webinars ao vivo, recebemos muitas perguntas sobre a biodescontaminação do H2O2. Neste blog, respondemos a algumas das perguntas mais comuns, incluindo:

  • Por que é importante medir a saturação relativa com o ppm de vapor de H2O2?
  • Como a sonda da Vaisala suporta a condensação?
  • Quais são os materiais no sensor PEROXCAP® HPP272 da Vaisala?
  • Como integro a sonda HPP272 com meu próprio sistema?
  • Qual é a diferença entre esterilização e biodescontaminação?
  • A sonda pode ser recalibrada pelo usuário final? Se sim, descreva o método.

Comparação de campo dos sistemas de medição de peróxido de hidrogênio

Um provedor de serviços de biodescontaminação compara o equipamento que geralmente usa com a sonda HPP272 da Vaisala combinada com o transmissor Indigo201. Neste blog, ele faz a avaliação e um link para os resultadas da comparação.

Biodescontaminação de peróxido de hidrogênio vaporizado em isoladores, cRABS e escotilhas de transferência

Nesta nota de aplicação, vemos o peróxido de hidrogênio vaporizado em isoladores, sistemas de barreira de acesso restrito fechados (cRABS), e escotilhas de transferência (TH). Apesar de o foco ser na biodescontaminação do isolador, os mesmos princípios se aplicam a outras unidades de segurança e pureza.

Biodescontaminação de recinto com peróxido de hidrogênio vaporizado

Geradores de peróxido de hidrogênio são usados para biodescontaminação de, entre outros, unidades de terapia intensiva, salas de cirurgia e de emergência, ambulâncias, bancos de sangue, processamento de comida e bebida e áreas de armazenamento, instalações para animais e laboratórios e salas de procedimentos. Nesta nota de aplicação, descrevemos o uso de peróxido de hidrogênio vaporizado em câmaras e salas amplas.

Comparação de diferentes processos de validação de biodescontaminação de peróxido de hidrogênio

Há diferentes maneiras de verificar se um processo de biodescontaminação de peróxido de hidrogênio está funcionando de maneira efetiva, cada um com seus prós e contras. Neste blog, vemos os métodos comuns e vamos compará-los.