blog

Eu preciso de um transmissor Indigo ou apenas de uma sonda de medição Indigo?

Os autores do blog, Jarkko Ruonala e Joni Partanen, com o Indigo520
Estufas e Agricultura em Ambientes Internos
Fabricação Industrial e Processos
Sustentabilidade
Medições industriais
Inovação & inspiração
Ciências biológicas

A linha Indigo da Vaisala é uma solução modular com sondas intercambiáveis, transmissores inteligentes e o software intuitivo Indigo Insight para PC. Há muitas opções de sondas à disposição e para vários parâmetros de medições: umidade, temperatura, ponto de orvalho, dióxido de carbono, umidade em óleo e peróxido de hidrogênio vaporizado. As sondas podem ser conectadas a três transmissores diferentes: o Indigo201, o Indigo202 e o Indigo520. Mas, e quando uma sonda por si só já é suficiente? E quando você precisa de uma sonda e um transmissor?

As sondas inteligentes e compatíveis com o Indigo têm como base a nossa tecnologia super consolidada e incluem tudo que é necessário para realizar medições; as sondas, na realidade, já são transmissores. 

Indigo-compatible probe HMP7 with green indicator light in the probe body.
HMP7 probe body with green indicator light.

As sondas Indigo foram projetadas para levar os usuários em consideração. Pequenos detalhes são importantes como, por exemplo, cabos padronizados e uma luz indicadora no corpo do sensor que mostra se a sonda está ligada. A luz também indica se o link de comunicação está funcionando. Quando começa a piscar, os dados são transmitidos ao sistema de forma bem sucedida. Imagine uma situação em que você esteja instalando várias sondas em um local difícil, como a 6 m acima do piso, dentro de uma grande instalação industrial. Como você sabe que elas estão funcionando? A luz indicadora nas sondas compatíveis com o Indigo indica que elas estão funcionando e transmitindo dados. Em uma situação de falha, a luz indicadora fica vermelha. Esse é um dos muitos detalhes que refletem a alta qualidade do dispositivo. 

Os cabos padronizados também oferecem uma grande flexibilidade. Se você precisar de um cabo mais longo, não será necessário nos devolver o produto inteiro. Em vez disso, é possível apenas usar um cabo padrão para conectar o transmissor e a sonda.

A decisão de usar apenas uma sonda, ou uma combinação de sonda e transmissor, é determinada pelo tipo de conexão do sistema que você possui. É possível, por exemplo, usar o protocolo de série Modbus RTU? A sua fonte de alimentação é adequada? É necessário isolamento galvânico?

Os clientes típicos que podem optar por usar uma sonda por conta própria geralmente são fabricantes de equipamento original, ou alguém que está construindo um sistema integrado com uma interface própria de usuário para observar os dados de medição. Todos os usuários finais podem empregar uma sonda independente se os requisitos entre o link do sistema e a fonte de tensão forem atendidos e se você não precisar dos recursos avançados que os transmissores fornecem. No entanto, não existem áreas ou indústrias de aplicações específicas em que o uso de uma sonda independente seja particularmente benéfico. Às vezes as empresas começam convencidas de que precisam de uma sonda e de um transmissor, mas acabam descartando a segunda opção. Uma empresa farmacêutica, por exemplo, comprou pela primeira vez as sondas compatíveis com o Indigo e os transmissores Indigo201. Depois de algum tempo, a farmacêutica percebeu que o uso do Modbus funciona perfeitamente bem e decidiu usar apenas as sondas de medição Indigo sem os transmissores Indigo. 

Benefícios do uso de um transmissor

indigo 520 transmitter with a display showing trends.Embora as sondas Indigo possam ser usadas como instrumentos de medição independentes, é altamente recomendável usá-las em conjunto com um transmissor Indigo. Ter um mostrador local no transmissor, por exemplo é útil quando algo não está claro, há um problema, ou ao executar trabalhos de manutenção em campo. Os custos ocultos podem diminuir consideravelmente. Os dados das sondas, por exemplo, são mostrados no visor do transmissor, permitindo que os usuários visualizem o que está acontecendo.  

Vamos dar uma olhada no exemplo real de um cliente do norte da Europa, que comprou sondas Indigo sem transmissores para um usuário final estabelecido no Caribe. As sondas foram conectadas ao sistema de automação do usuário final usando um sinal analógico. Surgiu um problema e, apesar de muitas ações para resolução de problemas, o usuário final não conseguiu descobrir a causa raiz. A empresa compradora finalmente enviou um técnico ao Caribe apenas para saber que o sinal analógico tinha um dimensionamento incorreto, o que fez com que o sistema não respondesse corretamente ao que as sondas transmitiam. Nesse caso, se a empresa compradora tivesse optado por um transmissor com uma tela conectada ao sistema, a referida empresa não teria que enviar um técnico. Teria sido mais eficiente do ponto de vista econômico adquirir inicialmente o transmissor com uma tela. 

Se você procura eficiência na manutenção, não basta ter transmissores de saída analógica com cabos de serviço específicos do fabricante e um técnico que verifica os dispositivos de medição, um por um. Os transmissores com displays seriam a única opção inteligente em grandes instalações industriais, onde pode haver centenas de sondas de medição. 

Outro motivo pelo qual o transmissor é importante é a visualização dos dados do histórico. Às vezes os sistemas de automação não arquivam dados por longos períodos ou sequer arquivam coisa alguma, o que torna positivo o armazenamento local de dados no transmissor. É muito conveniente analisar os dados históricos das visualizações de tendências, enquanto inspeciona as condições do processo em campo. O registro de eventos também é excelente para examinar falhas aleatórias no processo. 

Não devemos esquecer que os transmissores também são caixas de derivações extremamente impermeáveis. Os transmissores com cabeçotes internos toleram condições extremas muito bem e, portanto, não há necessidade de caixas de campo adicionais para interconexão. Todas as conexões podem ser feitas dentro do invólucro do transmissor. 

Além disso, os transmissores têm isolamento galvânico, que é uma característica essencial para ambientes industriais exigentes. O isolamento galvânico é uma técnica de projeto que separa os circuitos elétricos para eliminar correntes dispersas. Os sinais podem passar entre circuitos isolados galvanicamente, mas correntes dispersas, como diferenças no potencial de aterramento ou correntes induzidas pela energia de CA, são bloqueadas. Sem o isolamento galvânico, a medição pode ser alterada, o que leva a dados imprecisos. No pior dos casos, a falta de isolamento galvânico pode levar à falha do dispositivo. Caso esteja usando sinais analógicos em ambientes industriais, sempre use dispositivos com isolamento galvânico, o que você obtém usando um transmissor Indigo.  

Comunicação digital ou analógica?

Existem três opções de transmissor Indigo: o Indigo201, o Indigo202 e o Indigo520. Os transmissores da série Indigo200 têm três saídas analógicas e o Indigo520 tem quatro, o que permite transmitir mais sinais no sistema de automação. Embora algumas sondas compatíveis com o Indigo, como as sondas da série HPP270, que medem o peróxido de hidrogênio vaporizado tenham duas saídas analógicas, tais sondas medem mais variáveis. Se você precisar de três, quatro ou mais variáveis ​​em seu sistema, precisará de um transmissor que tenha muito mais saídas analógicas. 

As mensagens analógicas geralmente não são adequadas para aplicações industriais modernas: são necessários transmissores mais sofisticados para transmitir dados específicos, ou seja, se a medição está funcionando corretamente, se os dados são confiáveis ​​e os motivos pelos quais o transmissor está mostrando zero. Na medição do ponto de orvalho, é importante que os usuários saibam quando a calibração automática ocorre, ou seja, quando os dados de medição não estão disponíveis ou não são confiáveis; as mensagens analógicas não podem mostrar essas informações. Para que o status da medição online-offline seja exibido em mensagens analógicas, você precisará de um sinal separado para a entrada binária e de relé. Esse problema se aplica apenas aos canais analógicos. Se você usar links numéricos do sistema, como o Modbus RTU, Modbus TCP/IP ou OPC UA, não haverá restrições sobre quantos valores numéricos poderão ser transmitidos a partir do dispositivo. 

Embora as saídas analógicas possam parecer simples, na realidade elas podem ser mais complicadas, pois o sistema exige conversões de sinais. A comunicação digital, por outro lado, permite que os transmissores se conectem diretamente a um sistema de automação existente e sem complexidade adicional. Outra vantagem da comunicação digital é a eliminação de imprecisões que aparecem na conversão de analógico para digital. Também não é necessário calibrar o loop analógico, o que é importante em áreas essenciais de fabricação, como as empresas farmacêuticas. Além de calibrar o sensor, os usuários também podem precisar calibrar o sinal analógico que entra no sistema. No link numérico, a mensagem é sempre numericamente precisa e não há necessidade de calibração da transferência de dados.

Confiabilidade e alta qualidade

The Indigo 520 transmitter in operation inside an ice block.
The Indigo520 transmitter in operation inside an ice block.

O transmissor Indigo520 foi intensamente testado em condições de laboratório. De acordo com a filosofia de testes da Vaisala, os dispositivos de medição são testados além do que é exigido pelas normas. O transmissor é exposto a diferentes temperaturas, níveis de umidade, névoa salina, luz UV, choques mecânicos e vibrações, até que ele falhe, fornecendo assim informações genuinamente confiáveis ​​sobre o que o produto pode tolerar em campo. Com base nisso, podemos garantir que as especificações do dispositivo sejam testadas e avaliadas de forma fiel. 

Os transmissores Indigo520 com Modbus TCP/IP baseado em Ethernet são a opção mais versátil para uso com sondas inteligentes compatíveis com Indigo. A ampla seleção de sondas, que medem umidade, temperatura, ponto de orvalho, dióxido de carbono, umidade em óleo e peróxido de hidrogênio vaporizado, pode ser usada em muitas aplicações e mesmo em ambientes severos. Os transmissores e as sondas Indigo são resistentes à corrosão e toleram muito bem diferentes ambientes e temperaturas. Um dos ambientes mais exigentes onde o Indigo520 foi instalado é um campo de transmissão de energia em Perth, na Austrália. O dispositivo é exposto aos elementos 24 horas por dia, 7 dias por semana, incluindo luz solar direta. 

Ao usar a combinação de transmissor e sondas inteligentes, tais dispositivos também são fáceis de se desconectar e enviar para calibração sem precisar remover o transmissor. Uma sonda de reposição calibrada em laboratório pode ser conectada ao transmissor, o que minimiza consideravelmente o tempo de inatividade.

Considerando tudo isso, geralmente é recomendável escolher um dos transmissores Indigo com as sondas Indigo.

Saiba mais sobre a linha Indigo
Ou, leia sobre como o uso do transmissor Indigo520 ajudou um de nossos clientes.

 


 

Add new comment