Mantendo as coisas sob controle com monitoramento preciso de gás

Optimus DGA OPT100
Senja Leivo
Senja Leivo
Senior Industry Expert
Aug 28, 2019
Transmissão de energia

Sem os transformadores, a geração e a distribuição de eletricidade simplesmente não aconteceriam, portanto, manter um olhar atento sobre eles é essencial para preservar a estabilidade e a alta qualidade da fonte de energia. O monitoramento on-line do óleo do transformador é uma ferramenta essencial para possibilitar a manutenção preditiva – e, portanto, uma operação mais confiável – para esses ativos altamente valiosos.

Examinando a fundo um tópico importante

O Complexo Hidrelétrico de Salto Grande, na fronteira entre Uruguai e Argentina, gera energia hidrelétrica para distribuição no Uruguai e Argentina, e é mantido pela Comisión Tecnica Mixta de Salto Grande (CTM). A instalação foi uma das primeiras do gênero a analisar e manter um registro dos gases dissolvidos em seus transformadores para fins de diagnóstico preditivo e identificação de desvios operacionais.

Em um transformador de eletricidade, a temperatura aumenta aonde ocorrer uma falha. Esse aumento de temperatura leva à formação de gases no óleo do transformador, com os tipos e a quantidade de gases indicando a natureza do problema, possibilitando a intervenção antes da falha do transformador ou, pelo menos, a tomada de decisões mais rápidas e com maior conhecimento de causa sobre como resolver o problema.

Um transformador GSU monofásico selado instalado em Salto Grande em 2002 estava com suspeita de superaquecimento desde que colocado em funcionamento. Houve incidência e aumento da concentração de etano e, em menor grau, metano. Problemas térmicos são uma preocupação específica com relação a esse transformador, pois seu óleo contém DBDS, que em altas temperaturas pode levar à formação de enxofre corrosivo.

O monitoramento em tempo real fornece uma visão mais clara

Em junho de 2017, um Monitor on-line DGA Vaisala OPT100 foi instalado para medir os principais gases anômalos em tempo real. O monitor foi conectado ao transformador enquanto a operação e a instalação levou apenas meio dia. A equipe de manutenção do transformador CTM analisou os dados durante um ano e comparou-os às condições operacionais do transformador para verificar se havia alguma correlação. Além disso, a CTM Salto Grande coletou amostras de óleo para análise e comparação em seu próprio laboratório.

Os dados do monitor DGA mostraram um claro aumento de CO2 durante períodos de carregamento elevados. Quando a carga era menor ou variável, o CO2 permaneceu estável ou até diminuiu, indicando que um ponto quente no interior do transformador poderia causar a formação de CO2 a partir de papel ou óleo.

Melhores tomadas de decisão reduzem o risco de falha
 

Ao instalar o Vaisala OPT100, a CTM Salto Grande conseguiu identificar com mais precisão a causa do problema do ponto quente no transformador problemático e a ação corretiva necessária para resolvê-lo. Testes adicionais já foram iniciados e, com o OPT100 instalado on-line, os gases agora estão sendo monitorados com precisão e consistência e melhor controle, reduzindo o risco de um ponto quente se transformar em uma falha mais séria.

Eduardo Briosso, Gerente de Manutenção de Ativos da CTM: “Mais de dois anos desde a instalação do Vaisala OPT100 e não tivemos nenhum problema com o equipamento, nenhuma intervenção do usuário nem produtos consumíveis foram necessários”.

O Gerente de Manutenção da Subestação também percebe os benefícios: “O monitoramento on-line de DGA e umidade  nos proporcionou   uma ferramenta essencial para a implementação de um programa de manutenção preditiva”, destaca. Como resultado, a CTM está no processo de adicionar mais monitores DGA on-line à sua rede.

 

 

Add new comment