O rover Perseverance inicia medições científicas com equipamento finlandês em Marte

MEDA PS readings
Apr 15, 2021
Comunicados de imprensa

Vaisala e Instituto Meteorológico Finlandês
Comunicado à imprensa
15.4.2021

O rover Perseverance inicia medições científicas com equipamento finlandês em Marte

O rover Perseverance da NASA já passou seu primeiro mês na superfície de Marte. A fase de testes e implantação está indo bem, e o rover está iniciando as medições científicas. Com a chegada dos instrumentos de medição de umidade e pressão a bordo do Perseverance em Marte, foi criada a primeira rede meteorológica em outro planeta.

O rover Perseverance pousou com sucesso em Marte em fevereiro de 2021. O rover vai explorar um antigo delta de rio na cratera de Jezero durante, pelo menos, o próximo ano marciano, o que equivale a aproximadamente dois anos terrestres. Após o pouso, o rover estendeu seus braços robóticos e já enviou um bom número de fotos, vídeos e amostras de áudio de alta qualidade para a Terra.

O equipamento de medição Analisador da Dinâmica Ambiental de Marte (Mars Environmental Dynamics Analyzer – MEDA) do rover, desenvolvido pelo consórcio de pesquisa liderado pela Espanha, também foi implantado. MEDA é uma estação climática que foi desenvolvida especificamente para as condições de Marte. Instrumentos do Instituto Meteorológico Finlandês (Finnish Meteorological Institute – FMI) e da Vaisala estão incluídos no kit do MEDA para medir as condições de pressão e umidade em Marte.

Os instrumentos de medição também devem ser capazes de fornecer medições confiáveis e de alta qualidade após a longa jornada espacial.

"Medições baseadas na ciência, precisas e confiáveis são essenciais para a pesquisa de Marte. É por isso que é ótimo receber a verificação de que nossos sensores estão funcionando em condições extremas em Marte, mesmo após a exigente jornada espacial. A tecnologia de medição da Vaisala está no seu ápice em condições de medição desafiadoras", afirma Liisa Åström, vice-presidente de produtos e sistemas da Vaisala.

"O equipamento em Marte precisa funcionar em todas as condições e é testado para isso. A fabricação, os testes e a finalização dos instrumentos de medição fazem parte de um projeto importante há muitos anos, por isso é ótimo finalmente ver os instrumentos em funcionamento em Marte", resume Maria Hieta, engenheira de pesquisas do FMI

Hieta continua: "Por exemplo, os instrumentos de medição de umidade no Perseverance passaram por uma seleção rigorosa. O FMI criou 13 modelos de instrumentos diferentes com base no sensor de umidade, e esses modelos foram testados várias vezes em condições adversas, como temperaturas muito baixas. Além disso, eles foram expostos a vibrações e choques nos testes. O mais confiável dos modelos foi escolhido como parte do equipamento do MEDA."

As primeiras medições refletem as expectativas

O equipamento do MEDA forneceu a primeira série de medições ininterruptas de pressão e umidade relativa para a Terra. Os valores medidos correspondem ao que era esperado.

"Os níveis de pressão e variação, dependendo da hora do dia na cratera de Jezero, refletem bem nossos modelos. A umidade relativa é praticamente zero (0% UR) durante o dia e aumenta durante a noite, conforme a temperatura local cai para quase -80 °C. Para efeito de comparação, na Terra, 20% de umidade relativa é considerada muito baixa, e a umidade relativa próxima de zero quase nunca é medida. Os dados de pressão também nos permitiram observar os redemoinhos passando pelo Perseverance. Os dados de pressão os mostram como declínios rápidos e acentuados no sinal de pressão", diz Maria Genzer, chefe do grupo de pesquisa planetária e do grupo de tecnologia espacial no FMI.

As condições climáticas e a atmosfera de Marte interessam aos pesquisadores finlandeses

O rover Perseverance foi projetado para explorar as condições e a geologia de Marte, bem como para procurar sinais de vida antiga. Embora os sinais de vida sejam fascinantes, os pesquisadores finlandeses estão especialmente interessados na atmosfera marciana.

"A Terra e Marte compartilham muitas semelhanças, e é por isso que achamos o estudo da atmosfera de Marte tão fascinante: ele nos ajuda a compreender o comportamento da atmosfera da Terra. Além disso, os redemoinhos em Marte podem ser severos, por isso é crucial poder prever as tempestades, se quisermos enviar missões espaciais tripuladas para Marte no futuro. Por isso, Marte precisa de uma rede de estações climáticas", afirma Maria Genzer.

Rede de observação meteorológica baseada na experiência finlandesa

Os rovers Perseverance e Curiosity (que pousaram em Marte em 2012) fornecem medições de aproximadamente 3.700 quilômetros de distância um do outro. Os dois rovers carregam instrumentos finlandeses de medição de pressão e umidade semelhantes, que fornecem dados que são enviados à Terra para análise.

Os dados dos rovers, combinados com observações do lander InSight da NASA em Marte, formam a primeira rede de observação meteorológica de três pontos em um planeta estrangeiro. A rede permite uma modelagem ainda mais precisa da atmosfera de Marte e seus fenômenos.

"No futuro, esperamos ter mais pontos de medição em Marte. Este seria o pré-requisito, por exemplo, para nosso programa MetNet, no qual desenvolvemos pequenas sondas que chegarão e penetrarão na superfície de Marte. Essas sondas formariam então uma rede abrangente de observação climática no planeta", explica Hieta.

A missão Mars 2020 faz parte do programa de exploração de Marte da NASA. Uma das principais tarefas do rover Perseverance é coletar e armazenar uma série de amostras de rochas e do solo que poderão ser trazidas para a Terra para análise no futuro. A tecnologia finlandesa está programada para ser lançada a Marte novamente em 2022, a bordo da missão ExoMars da agência espacial europeia ESA e da agência espacial russa Roscosmos.

Mais meios de informação:

Miia Lahti, gerente de comunicações da Vaisala
+358 50 555 4420, [email protected]

Maria Genzer,
chefe de grupo, Instituto Meteorológico Finlandês
+358 29 539 4724, [email protected]

Maria Hieta, engenheira de pesquisa, Instituto Meteorológico Finlandês
+358 29 539 2063, [email protected]

Tiina Ervasti, especialista em comunicações, Instituto Meteorológico Finlandês
+358 29 539 3501, [email protected]

Instituto Meteorológico Finlandês é uma agência de pesquisa e serviços do Ministério dos Transportes e Comunicações da Finlândia. Sua missão é produzir dados de observação e pesquisa de alta qualidade sobre a atmosfera e os mares. O Instituto transforma essa expertise em serviços meteorológicos, climáticos e oceanográficos que presta para promover a segurança pública, bem como aumentar o bem-estar da sociedade e do meio ambiente, levando em consideração as necessidades de se manter de prontidão. Mais informações sobre o FMI no espaço: https://space.fmi.fi linkedin.com/finnish-meteorological-institute

A Vaisala é líder global em medições meteorológicas, ambientais e industriais. Com mais de 80 anos de experiência, a Vaisala proporciona inspeções para um mundo melhor, com tecnologia espacial para explorar até mesmo Marte e além. Somos um parceiro confiável para clientes em todo o mundo, oferecendo uma ampla gama inovadora de produtos e serviços de inspeção e medição. Com sede na Finlândia, a Vaisala emprega mais de 1.900 profissionais em todo o mundo e está registrada na bolsa Nasdaq de Helsinque.
https://www.vaisala.com/pt/news-and-media/there-anybody-out-there-yes-we-are
twitter.com/VaisalaGroup, linkedin.com/vaisala

Anexos